21
Apr
2021

“Os olhos do Senhor estão sobre os justos; e os Seus ouvidos, atentos ao seu clamor.” (Salmos 34:15).

Você sabia que qualquer pessoa pode clamar, mas nem todas são ouvidas? Deus ouve o clamor daqueles que são justos, e os livra das suas angústias (ver Salmos 34:17). É isso que diferencia aqueles que conquistam as bênçãos de Deus e aqueles que não.

“O ladrão não vem senão a roubar, a matar e a destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham com abundância.” (João 10:10).

Para quem é a frase: “tenha vida com abundância”? Para aqueles que são justos! Quando não somos justos, não vivemos de acordo com a Palavra de Deus. As pessoas costumam se perguntar por que Deus não age quando vê algo errado. Ele pode ver? Sim! Pode ouvir? Definitivamente! Quando a vida das pessoas não muda, na maioria das vezes não é por falta de orações e clamores, mas por falta de justiça por parte delas. Ou seja, elas não permitem que o Senhor seja seu Pastor.

“O Senhor é o meu Pastor; nada me faltará.” (Salmos 23:1). De quem é esse Salmo? Dos justos! Quando dizemos “O Senhor é meu Pastor” estamos automaticamente afirmando que somos Suas ovelhas, e como tal, devemos ser justos. Em termos práticos, devolvemos nossas primícias (ou seja, nossos dízimos, mesmo que o mundo seja contra isso), sacrificamos nossa vontade, perdoamos 70×7, seguimos as direções de Deus e ouvimos Sua voz.

Quando tornamos o Senhor nosso Pastor, então as palavras “nada me faltará” se tornam verdade em nossa vida! Atualmente, muitos estão passando por necessidades físicas e espirituais. A Palavra de Deus não está sendo cumprida em suas vidas. Mas quando vivemos na justiça e nossa vida está entregue a Ele, temos o direito de pedir que Ele faça justiça em nossa vida.

Então, se pergunte: “Tenho sido justo ou injusto?” Para sabermos a resposta, devemos analisar nosso coração e a forma como temos vivido. Aqueles que conquistam verdadeiras mudanças na vida são os que andam no Espírito, e não na carne (ver Romanos 8:5). Ou seja, são pessoas que desejam ser justas.

Infelizmente, muitos conhecem a verdade, mas continuam vivendo no pecado: mentem, traem, têm relações íntimas antes do casamento, enxergam os outros com maus olhos, guardam mágoas, vivem uma vida dupla, etc. A verdade é que não querem abrir mão de seu apego ao mundo, e é por isso que ainda falta paz em suas vidas. Não basta simplesmente devolvermos os dízimos ou frequentamos a igreja se não vivermos uma vida íntegra.

“Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois que dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer essas coisas e não omitir aquelas.” (Mateus 23:23).

Ser justo é uma decisão que cada um de nós deve tomar. Aquilo que decidirmos, fará a diferença em nossa vida. Você vai ser injusto, sabendo que isso é uma escolha? Ou vai pertencer ao grupo dos que abandonaram os pecados, as dúvidas e a comunhão com o mundo para realmente fazer de Deus seu Senhor e Pastor? Os que fizerem isso, irão usufruir das promessas feitas no Salmo 23 e suas orações serão ouvidas por Deus.

“…A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.” (Tiago 5:16).

Leave a Reply