31
Oct
2020

Como seres humanos, muitas vezes fazemos de tudo para investir em nossas vidas aqui na terra, mas muitos se esquecem de investir em suas almas, esquecendo que lutar pela nossa salvação é a nossa guerra diária.

Na verdade, o que muitas pessoas não percebem é que há uma guerra invisível acontecendo neste mundo; uma batalha entre a luz e as trevas pela nossa alma da qual ninguém fala. Esta guerra tem um custo elevado; um custo que determinará onde cada um de nós passará a eternidade.

Como vemos no mundo hoje, tudo tem um preço. O que vestimos, usamos ou compramos tem um valor. No entanto, não há nada mais precioso ou valioso do que uma alma. É eterna e não tem preço! Por isso, não podemos ser enganados pelo que nossos olhos físicos veem, porque o mundo e suas riquezas estão desaparecendo.

“Aqueles que confiam na sua fazenda, e se gloriam na multidão das suas riquezas, nenhum deles de modo algum pode remir a seu irmão, ou dar a Deus o resgate dele (pois a redenção da sua alma é caríssima, e cessará para sempre)…” (Salmos 49:6-8)

Vivemos em um mundo que se fixa nas aparências. Mas a verdade é que nenhuma quantia de dinheiro pode prolongar uma vida ou resgatar uma alma da condenação. Talvez você sempre soube o preço de bens como um celular, casa, carro, etc. Mas você sabe o preço de sua alma? Imagine os bens mais caros deste mundo e some os seus valores… O valor total de todos os bens deste mundo não pode ser comparado ao valor de uma alma.

“Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma?” (Mateus 16:26)

Quando as pessoas desprezam sua alma, é porque não sabem ou não entendem seu valor. Este investimento impacta a vida eterna, enquanto os investimentos deste mundo são temporários e fúteis. Se conquistarmos o mundo inteiro e seus bens e acabar perdendo nossa alma, não conquistamos nada.

Infelizmente, muitas pessoas só valorizam o que têm quando o perdem. Quantas pessoas só valorizam seus pais quando os perdem? Ou sua saúde quando adoecem? E quantas pessoas só valorizam a alma quando ela já está no inferno?

Isso é exatamente o que aconteceu na história do Homem Rico e Lázaro. O rico só valorizou sua alma quando já era tarde demais. Enquanto ele estava vivo, ele valorizou seus bens terrenos mais do que ter um relacionamento com Deus, e no final ele perdeu a oportunidade de ser salvo. (Veja Lucas 16:24) No mundo, as pessoas costumam dizer “Nunca é tarde demais”, mas uma vez no inferno, será tarde demais e não haverá uma segunda chance.

O Senhor Jesus deixou a história do Homem Rico e Lázaro para que possamos entender que não podemos brincar com a nossa salvação. Não é algo negociável! Infelizmente, muitos são aqueles que colocam suas almas em risco e estão “por um fio”. Ou seja, eles têm flertado com o pecado e cedido à tentação, nutrindo maus pensamentos, amizades tóxicas e permitindo que suas emoções os dominem. O problema é que se continuarmos agindo assim, mais cedo ou mais tarde perderemos o equilíbrio e cairemos, e o pior é que não haverá ninguém para nos segurar.

É por isso que a melhor maneira de viver nossas vidas é honrando a Deus diariamente, investindo em nossa alma e salvando outras almas. Quando formos salvos, seremos um troféu para Deus e não para o diabo e, além disso, teremos o grande privilégio de passar a eternidade no seio de Abraão.

Leave a Reply