28
Oct
2020

Um dos maiores problemas que muitos enfrentam hoje em dia é a falta de ordem em suas vidas, bem como a má escolha de suas prioridades. Muitas vezes nos esquecemos de que a nossa vida depende das nossas prioridades. Talvez você esteja pensando, “Mas qual seria a ordem correta das minhas prioridades? Como devemos conduzir nossa vida e nossos relacionamentos?”

“E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.” (Mateus 22:37-39)

Neste versículo, nosso Senhor Jesus mostra claramente que Ele deve ser o primeiro em nossa vida e que a Sua vontade deve ser feita, acima da vontade de qualquer outra pessoa. Ele deve ser o amor de nossas vidas. Porém, hoje em dia muitas pessoas estão colocando seus cônjuges ou familiares acima de Deus. Na ordem de prioridade da maioria dos relacionamentos, Deus não está nem ao menos presente, e é por isso que muitos estão colhendo consequências desastrosas.

Quando colocamos Deus em primeiro lugar em nossa vida, podemos até acabar perdendo coisas em certas áreas (coisas que consideramos importantes, como um emprego ou uma posse) mas sempre teremos paz, pois temos certeza de que Ele será conosco, independentemente da circunstância.

Após Deus, devemos nos certificar de estarmos em segundo lugar. Por quê? Pois devemos priorizar nosso relacionamento com Ele e nos certificar de estarmos salvos antes de podermos salvar outras pessoas.

Pense nisso… como podemos fortalecer outras pessoas se estivermos fracos? É impossível! Por isso devemos primeiro suprir as nossas necessidades, antes de suprir as necessidades dos outros. Uma vez que entendermos e colocarmos em prática esses dois primeiros passos, então podemos focar nas pessoas ao nosso redor, como nossos cônjuges, por exemplo.

Também devemos nos lembrar de que deve haver um limite mesmo se tratando de nosso relacionamento com os outros. Por exemplo, é crucial que uma esposa se submeta ao seu marido, mas uma esposa não pode se submeter ao seu marido se as atitudes dele não seguirem os princípios de Deus. Ela deve se submeter somente se aquilo não for contra Deus.

Embora seja uma ideia que muitos têm dificuldade para compreender, a verdade é que a nossa vida (e principalmente nossos relacionamentos) começará a florescer e gerar bons frutos apenas quando seguirmos a orientação dada por Jesus e O colocarmos em Seu lugar de direito.

Leave a Reply