14
Aug
2020

Assim como o cervo brama pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus! A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando entrarei e me apresentarei ante a face de Deus?” (Salmos 42:1–2)

Vivemos em um mundo onde muitos estão cientes de suas necessidades espirituais, mas não sabem quem ou o que pode matar aquela sede interior e profunda que sentem. Muitos afirmam ter um vazio na alma que apenas o Criador e Salvador pode preencher. E como isso pode ser feito? Ao recebermos o Espírito Santo.

Para recebermos o Espírito Santo devemos ter sede, e para termos sede devemos, primeiro, ser obedientes. Ou seja, devemos estar dispostos a fazer o que for preciso para agradar a Deus, pois nossa obediência é demonstrada por meio de nossas ações. Em outras palavras, devemos estar dispostos a abandonar nossos pecados e tudo o que nos separa de Deus, como amizades e relacionamentos negativos, nossa própria vontade, mágoas, maus olhos, hábitos promíscuos e todas as formas de tendências mundanas.

As coisas oferecidas pelo mundo até trazem sentimentos como alegria, paz e satisfação, mas apenas temporariamente. Quando esses sentimentos passam, deixam a pessoa ainda mais sedenta e pior do que estava antes.

Porém, quando o nosso Senhor Jesus mata a nossa sede, nunca voltamos a sentir sede. Mais do que isso, nos tornamos fontes de Água Viva. É por isso que Ele disse: “Se alguém tem sede, venha a Mim, e beba. Quem crê em Mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre.” (João 7:37-38)

Mas quando resistimos e continuamos insistindo em fazer as coisas da nossa própria maneira, isso mostra que não temos sede de Deus como pensávamos ter. Nossas ações sempre refletirão nossas prioridades. Não é suficiente dizer que amamos Jesus. Nossas palavras devem ser confirmadas pelo desejo de sacrificarmos qualquer coisa que atrapalhe nosso relacionamento com Ele.

Da mesma forma que evitamos certas pessoas quando nos casamos, também precisamos ser definidos quando se trata de Deus, pois não podemos ter sede de Deus e continuar vivendo no mundo. Simplesmente, não funciona! E a triste realidade é que sempre que viramos as costas para Deus e fazemos o que não Lhe agrada, O entristecemos e, consequentemente, colocamos nossa salvação em risco.

Lembre-se de que a sede que devemos ter em nossa alma deve ser a sede de conhecer a Deus. Se queremos ser salvos e permanecer salvos, nossa sede por Deus deve ser maior do que qualquer outra necessidade. Nossa maior prioridade deve ser fazer a vontade do nosso Pai. Ao fazermos isso, consequentemente, teremos o privilégio de passar a eternidade com nosso Salvador!

 

 

 

Leave a Reply