27
Jul
2020

Assim como Deus é uma trindade – Pai, Filho e Espírito Santo – o homem também é composto por três partes: corpo, alma e espírito. O apóstolo Paulo escreveu: “E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.” (1 Tessalonicenses 5:23).

Nossa vida depende da forma como lidamos com essas três coisas. O corpo é a parte física, através da qual funcionamos. Quando morremos, nosso corpo torna-se pó, como explicado em Gênesis 3:19. Por outro lado, nosso espírito é o sopro de vida que nos sustenta. É através dele que nos conectamos a Deus. O espírito também conecta nossa mente à fé. Independentemente da forma como vivemos nossa vida, quando morrermos, nosso espírito retornará a Deus (ver Eclesiastes 12:7).

Tenha em mente que nosso espírito e nossa alma são duas coisas diferentes. É nossa alma que nos dá a nossa personalidade, e é através dela que vivemos nosso relacionamento com Deus, com os outros e com nós mesmos. Uma pergunta que muitos se fazem é: o que acontece quando a nossa alma é separada do nosso corpo? Há apenas dois destinos possíveis para a nossa alma: o céu ou o inferno.

Isso é claramente ilustrado na história do rico e de Lázaro, em Lucas 16:19–31. Nosso Senhor Jesus usou esse exemplo real para nos ensinar sobre o valor da nossa alma. O homem rico não foi para o inferno por causa do seu dinheiro, mas sim porque não obedeceu a Deus. Ele sabia da verdade, mas não a praticava. Por outro lado, Lázaro foi levado ao ceio de Abraão – o céu! Ambos tinham uma escolha, e o mesmo se aplica a nós hoje em dia.

O destino da nossa alma é definido pelo que fazemos enquanto estamos vivos – ou seja, pelas decisões que tomamos diariamente. Quantas pessoas sabem da verdade, mas escolhem ignorá-la? Se realmente quisermos ser salvos, temos que decidir viver uma vida de obediência, ou seja, devemos nos arrepender e entregar nossa vida a Jesus, que já pagou o preço por nossos pecados. Jesus veio para salvar a nossa alma, e se não abandonarmos tudo o que nos separa dEle – como mentiras, traições, maus olhos, promiscuidades, pensamentos ruins, mágoas, amizades negativas, etc. – pagaremos um preço caro: o preço de passar a eternidade no inferno.

É por isso que não podemos nos deixar enganar por nossos desejos carnais e pelo brilho deste mundo. Na verdade, tudo o que há neste mundo logo acabará, e devemos manter nossos olhos abertos para essa realidade. E, independentemente do número de boas obras e ações caridosas que realizamos, sem derramamento de sangue não há remissão de pecados.

É crucial que nos examinemos diariamente, refletindo sobre a maneira como vivemos. Devemos resistir e lutar contra o pecado, como Paulo nos ensina em Hebreus 12:4. Nunca podemos presumir que estamos bem, devemos nos certificar disso – e de que estamos vivendo nossa vida de acordo com a Palavra de Deus, mesmo que tenhamos que desagradar amigos, familiares e colegas que estejam nos distanciando dEle. Se precisarmos fazer isso pelo bem da nossa alma, que assim seja.

Pense nisso… há algo pior do que a dor de ser separado de Deus eternamente? Podemos perder tudo neste mundo, menos a nossa salvação. Deus quer que sejamos com Ele para sempre. Ele está preparando coisas grandes para aqueles que permanecerem firmes até o fim. Como está escrito: “As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam.” (1 Coríntios 2:9)

Para podermos conquistar a maior bênção de todas e ter o privilégio de estar com o nosso Pai, devemos sacrificar e pensar na nossa salvação, pois como afirmamos acima, quando tudo acabar haverá apenas dois destinos possíveis para cada um de nós: o céu ou o inferno. Para onde você vai? Você é a única pessoa que pode decidir isso!

Leave a Reply