17
Jul
2020

A história de José é extremamente interessante e significante para todos nós. Em Gênesis 39 vemos este homem, que havia sido vendido como escravo pelos próprios irmãos, ocupando a posição mais importante na casa de Potifar – um oficial egípcio do Faraó – apesar de ter enfrentado inúmeros desafios. Como isso aconteceu? Simples! Deus era com José, pois José era com Deus.

“E o SENHOR estava com José, e foi homem próspero; e estava na casa de seu senhor egípcio.” (Gênesis 39:2)

Podemos aprender duas lições importantes analisando a vida de José: a importância de realizar um serviço excelente e de temer a Deus. Sua excelência era tão grande, que mesmo que seu chefe não fosse um homem de Deus, José o servia como se estivesse servindo ao Próprio Deus, dando o seu melhor mesmo em meio a circunstâncias adversas. Ele não olhava para o homem, mas sim para Deus, e foi por isso que seu mestre viu algo diferente nele.

Esse é o tipo de serviço que Deus espera de nós. Mesmo quando estamos trabalhando com incrédulos, temos que dar o nosso melhor e fazer a diferença para Deus. Independentemente de quem somos, devemos ser pessoas exemplares, dar nossa melhor oferta a Deus – como José fez – e resplandecer a Sua luz para aqueles ao nosso redor, como o Apóstolo Paulo nos encoraja a fazer em Efésios 6:5-6.

Como sabemos, a vida de José foi marcada por provas e tribulações, mas mesmo assim, sua fé nunca foi afetada. Sua integridade ficou totalmente evidente quando a esposa de Potifar tentou seduzi-lo e, por temer a Deus, ele recusou suas propostas. “Ninguém há maior do que eu nesta casa, e nenhuma coisa me vedou, senão a ti, porquanto tu és sua mulher; como pois faria eu tamanha maldade, e pecaria contra Deus?” (Gênesis 39:9).

Seu temor a Deus era maior do que qualquer outra coisa. Ele teve a oportunidade de pecar quando ninguém estava o observando mas, mesmo assim, não o fez. José confiava em Deus e, novamente, por causa do comportamento que apresentou, Deus foi com ele.

Devemos refletir e nos perguntar: “O que eu faria em uma situação como essa?” Quando a “esposa de Potifar” – ou seja, o pecado, a tentação e coisas do tipo – bater na nossa porta, devemos temer a Deus e fugir daquele lugar, para o bem da nossa alma. Devemos nos esforçar para agradar a Deus. Não devemos nos preocupar sobre o que as outras pessoas podem fazer contra nós, mas sim sobre o que fazemos contra Deus, pois se cedermos às tentações e cairmos em pecado, Deus imediatamente se afastará de nós. José sofreu injustiças por causa da decisão que tomou, mas ele confiou em Deus de todo o coração e Deus o exaltou, mesmo em meio às batalhas.

E quanto a você? Lembre-se, Deus está sempre vendo tudo. Talvez, assim como José, você esteja enfrentando uma batalha difícil, passando por um deserto ou tendo dificuldades para resistir ao pecado. O ponto é: normalmente, em nossos momentos mais difíceis e solitários, temos a impressão de que Deus não está conosco. Porém, isso não é verdade – pelo contrário, como podemos ver através da história de José. Quem estava com ele durante aquele momento complicado, cheio de desertos, de sua vida? Ninguém além de Deus.

José não tinha um “José” em quem se espelhar, como temos hoje, mas nós podemos aprender com seu exemplo. Quando passamos por momentos na vida em que somos tratados injustamente e tudo parece estar contra nós, devemos olhar para José e seu grande exemplo de como podemos manter nossos olhos em Deus, continuar vivendo com integridade e ter a confiança de que Ele nos ajudará em Seu perfeito tempo.

Leave a Reply