3
Jul
2020

Já notou que, em meio às adversidades, tendemos a ser fiéis e obedientes a Deus, O ouvindo e fazendo a Sua vontade, mas após conquistarmos uma benção – ou muitas – tendemos a nos esquecer dEle? Exatamente… nos esquecemos de onde Ele nos tirou.

Essa era uma das principais preocupações de Deus no passado e Ele ainda tem essa preocupação hoje. Inclusive, Ele nos adverte sobre isso com firmeza em Sua Palavra. “Guarda-te que não te esqueças do Senhor teu Deus, deixando de guardar os Seus mandamentos, e os Seus juízos, e os Seus estatutos que hoje te ordeno.” (Ver em Deuteronômio 8:11).

O problema é que muitas pessoas começam a achar que a razão pela qual conquistaram tantas bênçãos é sua própria experiência, seus conhecimentos, habilidades, etc. Elas colocam as bênçãos acima do Abençoador e, consequentemente, acabam assumindo a glória para si mesmas.

Foi exatamente o que aconteceu com Gideão. Todos sabemos que ele era um homem de fé, que tinha ouvidos para ouvir em meio às adversidades e sempre obedecia a Deus. Porém, após conquistar, Ele não permaneceu fiel a Deus. Inicialmente, Gideão reconhecia o domínio de Deus sobre ele e, inclusive, demonstrava humildade. Mas infelizmente, ele permitiu que a vaidade, em um momento de glória, tomasse posse de seu coração. Ele tirou os olhos do Altar e colocou os olhos no ouro. (Ver Juízes 8:22-27).

Seu comportamento contrasta diretamente com o comportamento de Abraão. Abraão permaneceu fiel a Deus tanto nos tempos de adversidade quando nos tempos de prosperidade. Ele tinha acabado de derrotar um exército enorme e, após vencer, reconheceu que foram as mãos de Deus que lhe concederam aquela grande vitória. Ele reconhecia a soberania de Deus sobre si, dando o “dízimo de tudo.” Os olhos de Abraão nunca estiveram no ouro, mas sim em Deus. Ele permitia que a glória brilhasse sobre Deus. (Ver Gênesis 14:18).

Deus não esconde de nós os erros e os acertos dos patriarcas, pois Ele quer que venhamos a aprender através deles, seguindo os exemplos certos. Então, o que podemos aprender com esses dois homens? Deus quer que tenhamos uma “fé Abraâmica”, pois a verdade é que, como humanos, somos facilmente suscetíveis ao orgulho. Um simples momento de glória pode nos derrubar se não formos cuidadosos. É por isso que devemos permanecer vigilantes e manter o temor de Deus dentro de nós. Deus até permite que os problemas batam em nossas portas, para não perdermos nossa dependência em relação a Ele. Na verdade, Ele quer que sejamos fiéis quando estivermos em meio a águas turbulentas e que permaneçamos fiéis quando estivermos em meio a águas calmas.

Devido ao Seu grande amor por nós, às vezes Deus não responde a certas orações, que possam vir a nos levar a perder a nossa salvação. Quando Ele vê que estamos apegados a coisas deste mundo, como títulos, posições, posses materiais, etc., Ele não nos dá coisas que possam se tornar uma pedra de tropeço para nós. Por isso, temos que nos analisar diariamente e devemos sempre dar toda a honra e a glória para Aquele que a merece.

Hoje, Deus está trazendo isso à nossa atenção. Ele quer que analisemos qual dos dois somos: Gideão após sua vitória, ou Abraão. Deus quer nos tornar grandes testemunhos vivos e nos usar para ganhar almas, mas Ele não quer que venhamos conquistar o mundo inteiro e perder nossa alma.

Leave a Reply