22
Jun
2020

É muito comum falarmos que nosso Deus é poderoso e grandioso. Porém, talvez as pessoas olhem para nossas vidas e vejam o oposto daquilo que afirmamos acreditar. Na verdade, quando convidamos as pessoas a se voltarem para Deus, muitas recusam o convite. Por quê? Pois elas não veem as evidências do poder de Deus. Não podemos aceitar ser o tipo de pessoa que anuncia Jesus, mas não tem nada a mostrar sobre Ele. Isso faz com que nossas palavras percam a credibilidade. Pois, como poderíamos provar para as pessoas que a Bíblia não é uma mentira, senão através do nosso testemunho?

Deus quer resolver nossos problemas e fazer nossos sonhos se tornarem realidade, para que possamos mostrar Sua glória ao mundo. Ele quer que brilhemos Sua luz diante do mundo. Jesus disse: “Vós sois a luz do mundo… Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.” (Mateus 5:14-16). Quando as obras de Deus são manifestadas em nós, nos tornamos como tochas, que brilham de longe e levam luz onde existia apenas trevas.

Lembre-se de que Deus não está morto. Ele vive e quer tornar nova a vida de todos aqueles que têm ouvidos para Lhe ouvir, assim como fez no passado. Na verdade, Ele quer ver em nós aquilo que viu em Gideão. A vida de Gideão não estava glorificando a Deus, mas ele não se escondeu. Ele se revoltou e até ousou perguntar ao anjo: “Se o Senhor é conosco, por que tudo isto nos sobreveio? E que é feito de todas as suas maravilhas que nossos pais nos contaram?” (ver Juízes 6:13). Gideão não aceitou o inaceitável. Ele não teve uma atitude passiva, e foi isso que fez com que Deus o notasse.

O diabo é o único que quer que sejamos passivos! Ele quer que nos acomodemos com nossa situação. Mas chegou a hora de dizer basta! Se obedecermos as mesmas instruções que Deus deu a Gideão, certamente, grandes coisas acontecerão, pois a obediência à Palavra de Deus traz resultados e nos fortalece. Quando Deus pediu para Gideão construir um altar e oferecer o segundo boi como sacrifício, a vontade de Gideão foi contrariada. Mas tamanha era sua fé, que ele não contrariou a Deus. Ele sacrificou: se livrou de tudo aquilo que estava separando ele e seu povo de Deus. Ele colocou seu futuro nas mãos de Deus. É isso que temos que fazer hoje: devemos nos separar das coisas que não agradam a Deus e depender inteiramente dEle. Quando fazemos isso, nos tornamos testemunhos vivos, salvamos almas e glorificamos Seu nome. Essa é a razão da nossa existência!

Lembre-se de que Deus inclusive pediu que Gideão reduzisse seu exército, e que fosse para o campo de batalha com uma trombeta e um cântaro. Para a lógica humana, isso não faz nenhum sentido, mas quando Deus reduziu o número de soldados, Ele se tornou o exército daqueles homens, pois eles teriam que depender dEle. Quando vamos ao altar, estamos mostrando a Deus que confiamos nEle. Como resultado, quando lutamos, Ele luta conosco, pois também se torna nosso exército. E com Ele, podemos derrotar qualquer inimigo que se levante em nosso caminho.

Hoje, os olhos de Deus estão sobre nós, e Ele está chamando os Gideões do século 21. Momentos como esse, em que todas as probabilidades estão contra nós, são a oportunidade perfeita para os 300 de hoje em dia se levantarem e tomarem posse das promessas de Deus. Nosso Deus não precisa das condições perfeitas para trabalhar. Ele só precisa de pessoas de fé, que tenham ouvidos para ouvi-Lo!

Leave a Reply